Dicas para quem quer viajar para fora do Brasil

Falar de viagens sempre é um tema muito bom.

Viajar abre nossa mente para novas ideias, novos pontos de vista, e até mesmo novos jeitos de olhar para a nossa própria realidade.

Só que na hora de começar a planejar uma viagem, muitas dúvidas começam a aparecer.

Qual destino devo ir? Será que o idioma é fundamental para poder fazer a viagem ou não? Onde devo me hospedar? Quais passeios devo fazer? Quanto tempo fico em cada lugar?

Nossa… são tantos questionamentos!

Isso que nem citamos a parte financeira para fazer tudo isso acontecer, e a organização das tarefas do dia a dia que sempre temos e que não serão colocadas em prática no tempo em que você estiver viajando.

Por isso, hoje resolvemos separar algumas dicas bem importantes para você que está pensando em viajar para fora do Brasil.

Então, vamos lá…

Planejamento é tudo!

Se você está pensando em ir para fora do Brasil, pode ter certeza que um bom planejamento vai fazer toda a diferença nessa sua experiência.

E, quando falamos em planejamento, estamos falando de planejamento financeiro, planejamento das suas atividades e por aí vai.

Então, vamos começar falando do planejamento financeiro…

Planejamento financeiro

Muitas pessoas, principalmente aquelas que são organizadas financeiramente falando, fazem todo o mês o “fundo viagem”. O que é isso?

É uma espécie de poupança em que todo mês eles depositam um valor “x” que será investido depois de um ano, por exemplo, em uma viagem para o exterior.

Você pode fazer isso sozinho, pode fazer isso com alguém que você mantém um relacionamento amoroso, com os amigos, família. Enfim, pode fazer com qualquer pessoa que também tenha o objetivo de viajar com você.

Não precisa saber pra onde vai, quando vai… Só precisa saber que você vai! E que para isso precisa de dinheiro…

O ideal é que esse valor não necessite muito dos seus ganhos mensais, por isso, um valor máximo de investimento pode ser em torno de 20% da sua renda mensal. Isso investimento máximo, ok?

Se você e seu companheiro(a) conseguir guardar R$200 por mês cada um, são quase R$5mil reais no final de 12 meses.

Com esse dinheiro, já dá para fazer uma viagem legal para algum país da América Latina, por exemplo.

Outra dica legal sobre o dinheiro para a viagem é, a partir do quanto vocês têm para gastar em toda a viagem, definir o quanto podem gastar diariamente com hospedagem, passeios e alimentação.

Isso vai dar uma visão melhor para vocês do que podem ou não fazer no dia a dia e mesmo assim ficar dentro do orçamento.

Então, que tal começar agora a fazer a sua poupança e guardar esse dinheiro?

Planejamento da viagem

Um segundo planejamento, seria o planejamento da viagem em si.

Tem pessoas que gostam de sair do Brasil com todos os passeios comprados, as hospedagens definidas, aluguel de carro e etc.

Essa realidade é muito boa para aquelas pessoas que gostam de fazer tudo 100% planejado. Porém, a chance de perder alguma coisa muito boa da viagem é grande.

Afinal de contas, você não sabe o que te aguarda naquele país. E, se por acaso você gostar muito de uma cidade e quiser ficar um dia a mais lá, não vai poder… Pois já reservou o hotel e o transporte para a cidade do dia seguinte.

Sendo assim, para realizar esse planejamento da viagem, é muito importante que você conheça o seu perfil, o perfil das pessoas que irão viajar com você.

Se você tem esse perfil de não quem precisa ter tudo extremamente organizado, o seu planejamento da viagem vai passar desde conhecer detalhadamente os locais para onde vai viajar, buscar opiniões de outras pessoas que já foram, até a parte de definir os passeios, as cidades e as hospedagens.

Porém, se você tem um perfil mais solto, despojado, mesmo assim terá que fazer um planejamento mínimo. Planejamento de quando vai conseguir parar para estudar um pouco sobre o local onde você pretende viajar, analisar quais são as opções que você tem e até mesmo já deixar encaminhado um roteiro da sua viagem.

Só que nesse caso, o roteiro não precisa ser seguido 100% a risca. Isso porque você não reservou nenhum hotel, não comprou nenhum passeio e nem comprou nenhuma passagem. Apenas pesquisou sobre o assunto e viu quais eram as possibilidades.

Para esse tipo de perfil, vale a pena também alugar um carro e sair dirigindo mundo afora, curtindo as rodoviais e vendo “onde o destino irá te levar”.

Idioma é importante sim

É fato que existe muito brasileiro espalhado pelo mundo inteiro e que, mesmo passando por alguma situação desconfortável por causa do idioma, pode ser que você encontre uma solução para resolver aquilo.

Mas, também pode ser que você não consiga resolver e que as coisas se compliquem por causa disso.

Por isso, viajar para fora do Brasil sem saber ao menos o básico do inglês ou o básico da língua do país em que você irá viajar é um tanto arriscado.

Outra coisa que acontece muito é que, por estar acompanhado de alguém que sabe falar muito bem o inglês, a outra pessoa não se preocupa em estudar nem que seja um pouco sobre o idioma.

Só que, se vocês precisarem se separar em algum momento? Ou se acontecer algum problema e você precisar tomar a frente em alguma situação? Como vai ficar?

Por isso, mesmo que você esteja acompanhado ou acompanhada de alguém que sabe falar o idioma local, ou sabe falar inglês, é importante que você também tenha no mínimo uma noção de inglês.

Pode ter certeza que isso fará toda a diferença na hora na sua viagem!

Além disso, vale também ter algum livro de idioma na mão, ou um aplicativo que te ajude facilmente a entender o que estão falando, o que está escrito em algum lugar e por aí vai.

Mantenha a comunicação pela internet

Se você for ver os valores que as operadoras cobram pelos serviços de roaming internacional, ou seja, para você usar o seu celular fora do Brasil, verá que os valores são absurdos.

Sendo assim, a primeira coisa que você deve fazer ao sair do Brasil, é desligar esses dados do seu celular e não contar com eles.

E aí, uma alternativa para você não perder o contato com as pessoas que ficaram no Brasil, é usar o wi-fi dos lugares que você frequentar ou até mesmo comprar um chip local e colocar no seu celular.

Dependendo do país, até mesmo para fazer ligações ao Brasil, você pagará taxas mínimas. E a qualidade da ligação é excelente.

Então, veja qual das duas realidades se encaixa melhor ao seu perfil e aproveite essa nossa dica.

Use a internet para levantar o máximo de informações sobre o local

Quanto mais informações você tiver sobre o seu destino, melhor será a sua viagem.

Isso porque, com as informações certas, você também pode fazer as escolhas certas.

Sendo assim, use e abuse da internet para levantar o máximo de informações que você puder.

Vale conversar com amigos seus que já foram para lá, vale pesquisar as informações em sites e blogs relacionados ao assunto. Vale até mesmo você tentar encontrar algum nativo do local e trocar uma ideia com ele pela internet.

Normalmente as informações disponíveis na internet são voltadas para turistas. Porém, os locais sempre tem as melhores dicas para dar sobre a região em que eles moram, afinal de contas, eles moram lá.

Então, se enquanto você estiver lá quiser viver realmente como um nativo, o ideal é que você busque um nativo para conversar ou até mesmo busque ficar hospedado em uma casa de família ou então alternativas como o Couchsurfing ou Airbnb.

No caso do Couchsurfing, você encontrará uma comunidade de pessoas que oferecem gratuitamente um sofá ou até mesmo uma cama na casa delas para você ficar. Além de não pagar pela hospedagem, normalmente eles também são ótimos guias turísticos e te mostrarão os melhores picos da cidade.

Já no caso do Airbnb, existe a possibilidade de você alugar um quarto dentro de uma residência. Nesse caso, você vai pagar um valor “x” por essa hospedagem, mas também terá o apoio de uma pessoa que mora na região e vai poder te dar ótimas dicas de passeios e afins.

Os dois são uma ótima opção!

 

Então eram essas as dicas que tínhamos para compartilhar com você hoje. O que achou?

Se tiver mais alguma dica legal que queira compartilhar conosco, é só escrever aqui nos comentários.

Além disso, vale a pena dar uma lida em outros posts aqui do Catraca:

Boa leitura e boa viagem! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *